Por Priscila Toledo, superintendente de negócios & produtos do Grupo New Space

É evidente e notório que a Transformação Digital é um conceito já abarcado em vários segmentos há mais de uma década, mas uma constatação possível de se fazer – com base em estudos e na minha vivência profissional – é que a pandemia da Covid-19 acelerou (ainda mais) esse processo nas empresas brasileiras. Por mais que determinados setores já registrassem amadurecimento, o certo é que, de acordo com o levantamento “CEO Outlook 2020”, 67% dos executivos ouvidos afirmaram que a digitalização das operações teve avanços significativos nos últimos meses, muito por conta da necessidade de revisar estratégias e modelos de negócio.

Em nosso concorrido mercado de crédito, uma das ferramentas mais utilizadas para promover a Transformação Digital é a automação, que, em linhas gerais, pode ser definida como a aplicação de soluções e metodologias com o objetivo de automatizar atividades manuais de uma instituição e torná-los mais eficientes, ágeis e seguros. São tantos os benefícios que essa importante alternativa traz ao negócio e à gestão dos ativos que comumente é tratado como um investimento e não mais como um custo.

Redução de custos, padronização de processos, atendimento omnichannel, rapidez na análise de perfis, validação documental, concessão de crédito e negociação de prazos, agilidade na identificação de fraudes… enfim, nesse artigo quero me ater não apenas nas vantagens, mas também em três princípios cruciais a serem seguidos em sua estratégia:

  1. A primeira – e mais importante – é contar com um parceiro que tenha expertise no mercado para te ajudar a implementar. Esse item é primordial para uma estratégia de sucesso, uma vez que a sua empresa poderá contar com consultoria e assistência especializadas e atestadas por grandes corporações. Além disso, há um ganho tecnológico, com a digitalização de determinadas operações. Terceirizar a automação também garante que os processos estejam sempre disponíveis, com SLA determinado em contrato, impactando positivamente na eficiência interna e externa.

 

  1. Outro princípio relevante é considerar as prioridades do seu negócio. Defina o que é importante para o desenvolvimento da sua empresa, para aprimorar o relacionamento com os clientes e parceiros, e comece a sua implementação de processos automatizados a partir dessa avaliação. Manter o foco e ter objetivo são as melhores práticas para ganhar corpo no ambiente digital, principalmente no value stream. Não sabe por onde começar? Sugiro voltar ao primeiro item.

 

  1. Atenha-se a uma verdadeira mudança cultural em sua empresa, pois, por melhor que as novas tecnologias possam ser, sempre é necessário um período transitório para adaptação às novas metodologias. Criação de squads, processos ágeis, treinamento de equipes e migração de ambientes são alguns exemplos de ações que demandam tempo, mas que envolverão diversas skills em busca de valor para o negócio, pois sem dúvida alguma, o time alinhado e empoderado, é o principal fator para a inovação e transformação do seu negócio, afinal a transformação sempre será sobre pessoas. Acha que não está preparado? Viu o porquê considero a primeira sugestão como a mais importante?

É verdade que, mesmo antes da crise, a demanda por crédito já vinha registrando um crescimento considerável, reflexo das taxas de juros que estão em seu nível mais baixo. Porém, a pandemia de Covid-19 nos mostrou que cada vez mais a automação deve se tornar peça-chave nas estratégias das instituições financeiras, mas essa mudança deve ser realizada com muito critério, foco e ser bem estruturada na melhoria da jornada para o usuário final. Muitas já têm se aproveitado dos benefícios de se contratar um parceiro para implementação e o Grupo New Space possui todos esses diferenciais – equipe qualificada, estrutura de primeiríssima qualidade, experiência atestada por mais de uma centena de clientes… Você vai ficar de fora?

Quer saber mais sobre nossos serviços?

Fale conosco







O que oferecemos